Djokovic revela que recuperar alegria por estar em quadra é prioridade

Atual campeão de Roland Garros, Djokovic tentará quarto título em Xangai

Tennis
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Visando participação no Masters 1000 de Xangai, sérvio afirmou que mudou sua 'maneira de encarar o jogo', e que espera ter um bom desempenho na competição: "Quero voltar a ser competitivo"

Novak Djokovic busca reencontrar a boa fase que o acompanhou durante boa parte da temporada. O número 1 do mundo, que desistiu do ATP 500 de Pequim por causa de uma lesão no cotovelo, se prepara para estrear no Masters 1000 de Xangai, nesta terça-feira (11 de outubro). Durante entrevista coletiva na China, o sérvio revelou que o mais importante, no momento, é se divertir em quadra.

Em junho, Djoko conquistou Roland Garros pela primeira vez na carreira, completando o Career Slam, com títulos dos quatro Majors do circuito. Desde então, o tenista revelou que perdeu o prazer de jogar, mas cravou que voltar a se sentir realizado em quadra é seu principal objetivo.

“Meu modo de encarar o jogo é diferente. Os últimos três meses foram de altos e baixos, com algumas oscilações, e eu não encontrei aquela satisfação por estar em quadra, o que é a principal razão e a fonte da minha motivação em jogar tênis. Por isso, essa é a minha prioridade agora, recuperar essa alegria interior e me sentir feliz por estar em quadra. O resto é secundário e vem depois disso”, disse o sérvio.

Em Xangai, Djokovic, além de tentar o tetracampeonato e defender os 1000 pontos da conquista do último ano, busca voltar a levantar um troféu após quase três meses, visto que o último título do sérvio foi o do Masters 1000 de Toronto, no Canadá. O número 1 do mundo revelou o que tem passado por sua cabeça.

“Estou feliz por voltar a Xangai. Tenho treinado nas últimas semanas e venho tentando voltar a ser competitivo, o que é algo que eu acho que vou alcançar nesta semana ou na próxima. Eu tento não pensar no que aconteceu antes ou no que ainda vai acontecer. Eu acredito no presente, e esse tipo de mentalidade é o melhor para mim”, finalizou.

Nole estreia em Xangai nesta terça-feira, e logo no primeiro jogo terá um adversário complicado: o italiano Fabio Fognini. O sérvio tenta o quarto título do torneio, do qual se sagrou campeão em 2012, 2013 e 2015. Nesta temporada, Djoko venceu o ATP 250 de Doha, o Aberto da Austrália, Roland Garros, e os Masters 1000 de Indian Wells, de Miami, de Madrid e de Toronto.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:GAZETA PRESS

Reditado para:Noticias Stop 2016

Fotografias:Getty Images / Reuters /EFE