26
Qui., maio
0 New Articles

Cerca de 300 funcionários regressaram a Muidumbe

No norte de Moçambique, pelo menos 300 funcionários públicos já regressaram ao distrito de Muidumbe, um dos que foram severamente afectados por ataques terroristas. No entanto, os trabalhadores denunciam que falta tudo para que possam prestar serviços aos utentes dos vários serviços nos sectores da saúde, educação e na administração pública.

Há condições para regressar às zonas atacadas?

Abudo Gafuro, presidente da Associação Kuendeleya, adverte que situação em certas áreas de Cabo Delgado impede regresso livre dos deslocados. Em entrevista à DW, responsável critica retorno forçado das populações locais.
A organização não-governamental Centro para Democracia e Desenvolvimento (CDD) denunciou, esta quarta-feira (11.05), que o Conselho Municipal de Mocímboa da Praia está a "obrigar" os seus funcionários a regressarem ao trabalho na

Missão militar da SADC matou "cerca de oito terroristas"

Segundo a SAMIM, tratou-se de uma contraofensiva contra insurgentes que atacaram, no dia 16, a ilha de Matemo, norte do país.
"A SAMIM confirma que infligiu cerca de oito baixas mortais contra os terroristas e recuperou armas e equipamento utilizados pelos terroristas", refere um comunicado da Missão Militar da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral

Na fase da ajuda humanitária ou em terreno de estabilização?

O al-shabab perdeu grande capacidade de recrutamento, que hoje é feito compulsivamente, e assiste-se à deserção dos jovens, constata o OMR. Mas a ONG pede reformas, menos palavras e mais ações para a inclusão dos jovens.
"Ingredientes para uma revolta de jovens - pobreza, sociedade de consumo e expetativas frustradas" é o título do mais recente relatório do Observatório do Meio Rural (OMR), em Moçambique.

Eleição de Macron poderá reforçar interesse em Cabo Delgado

"A França tem grandes interesses em África, não só em Moçambique", explica o economista João Mosca, à DW. Quanto a um regresso da Total a Cabo Delgado, lembra que é preciso ter em conta a situação militar na província.

O recém-reeleito Presidente francês, Emmanuel Macron, deverá apostar numa parceria ainda maior, não só em Moçambique, mas também em outras zonas de África dado os interesses da França no continente, prevê o economista João Mosca.

ACNUR precisa de mais ajuda internacional

Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) alerta para dificuldades no acesso a Mueda, onde chegou, recentemente, a maior parte dos cerca de 24 mil novos deslocados internos.
Só nos primeiros três meses deste ano, cerca de 24 mil pessoas abandonaram as suas casas devido à onda de ataques terroristas na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, dá conta o Alto Comissariado da Nações Unidas para

Idosos afetados por não conseguirem fugir de combates

As pessoas idosas no norte de Moçambique foram "particularmente afetadas" quando não conseguiram fugir de combates entre grupos insurgentes e as forças governamentais entre 2020 e 2021, revela um novo relatório da HRW.

"Mulheres e homens mais velhos foram particularmente afetados" em 2020-2021 "quando não conseguiram fugir dos combates entre um grupo armado islâmico e as forças governamentais, tendo alguns sido queimados até à morte nas suas

Mais artigos...