Deslizamentos deixam 120 desaparecidos

Autoridades não confirmam número de mortos

Asia Setentrional e Central
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Pelo menos 120 pessoas permanecem desaparecidas após um deslizamento de terra neste sábado (24) em um vilarejo na província de Sichuan, no sudoeste da China, segundo informações da agência estatal Xinhua. Ainda é desconhecida a dimensão total

do incidente e mais de 400 pessoas de equipes de resgate trabalham na região.
Pelo menos 62 casas ficaram soterradas, enquanto dois quilômetros do curso de um rio e 1600 metros de uma estrada ficaram sepultados pelas rochas. Uma operação de socorro em resposta começou logo após o desastre.
Segundo informou o governo local, o deslizamento ocorreu devido às intensas chuvas que caíram na região. As autoridades do condado de Maoxian comunicaram que o incidente aconteceu depois que a parte alta de uma montanha caiu sobre a aldeia de Xinmo, cerca de 19h .
Em um primeiro momento, a Xinhua informou que a cifra de desaparecidos era de 141, mas depois a reduziu para 120 sem detalhar se as demais pessoas foram resgatadas. A rede de televisão chinesa CCTV informou que um socorrista teria relatado que cinco corpos foram encontrados até o momento.

 

 

Fonte:da Redação e Por Estadão Conteúdo
Reditado para:Noticias do Stop 2017
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP