Mirex exonera diplomata por ter ido à inauguração da embaixada dos EUA em Jerusalém

Mirex exonera diplomata por ter ido à inauguração da embaixada dos EUA em Jerusalém

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O chefe da diplomacia angolana, Manuel Augusto, exonerou o ministro conselheiro da Embaixada de Angola em Israel, João Diogo Fortunato, por ter participado na polémica cerimónia de inauguração da embaixada dos EUA em Jerusalém e com isso lesado

"o bom nome e a imagem de Angola".
Manuel Augusto justifica a exoneração com a "Inobservância dos procedimentos da cadeia de tomada de decisão interna e que lesou o bom nome e a imagem de Angola com países com os quais mantém uma histórica relação diplomática".
Recorde-se que João Diogo Faustino integrou a lista de participantes na inauguração da embaixada dos EUA em Jerusalém, o que causou algum mal-estar em Luanda, sabendo-se agora que o fez à revelia das orientações de Luanda para essa cerimónia, enleada numa forte polémica e contestação, e na qual apenas estiverem presentes representantes de 32 países.
A polémica resulta do facto de Jerusalém ser a Cidade Santa para as três religiões monoteístas, o judaísmo, o islamismo e o cristianismo, sendo um dos principais focos de tensão e geradores de confrontos entre os palestinianos e as forças israelitas.
Israel mantém Jerusalém ocupada há década e vê a cidade como a sua capital natural e histórica, sendo que também as autoridades palestinianas encaram Jerusalém como a capital do futuro Estado da Palestina, que ainda não foi reconhecido pela ONU devido aos permanentes vetos dos EUA no Conselho de Segurança.
A transferência da embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém foi a causa de dezenas de mortos entre palestinianos a tiros disparados pelo Exército israelita, quando protestavam contra a decisão do Presidente Donald Trump de considerar a Cidade Santa a capital de Israel.
Entretanto, num outro despacho, o ministro Manuel Augusto exonerou o director para África, Médio Oriente e Organizações Regionais, Joaquim do Espírito Santo, que tinha sido indicado para o cargo em Janeiro de 2011, pelo então ministro das Relações Exteriores, George Chicoty.
O comunicado do Mirex não estabelece relação entre os dois casos, mas tudo aponta para que a razão seja igualmente a cerimónia de inauguração da embaixada dos EUA em Jerusalém, onde João Diogo Fortunato teve o aval de Espírito Santos para participar.

 

Fonte:da Redação e Por angonoticias.com
Reditado para:Noticias do Stop 2018
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP/Estadão