Como fazer o café perfeito, de acordo com a ciência

Café: quando o fruto é moído e se transforma em pó, os grãozinhos acabam ficando de tamanhos desiguais

Saudável
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Você pode até jurar que o café da sua vó é o mais gostoso do mundo - e o que o da firma é o pior que você já tomou. Isso é gosto pessoal.

 

Mas pesquisadores da Universidade de Bath, na Inglaterra, e do MIT, nos EUA, se juntaram e garantem: existe uma receita para deixar o seu café melhor. E o segredo está no frio.

A ideia é bem simples. Não importa se você gosta do café mais amargo ou mais docinho, o ponto é que ele precisa ser consistente - e, de acordo com o estudo, o que define isso é o tamanho dos grãos do pó de café.

Quando o fruto é moído e se transforma em pó, os grãozinhos acabam ficando de tamanhos desiguais.

Acontece que a água usada na preparação da bebida reage de maneira distinta, dependendo do tamanho das partículas de café: as menores tendem a ficar mais azedas, enquanto as maiores ficam com um gostinho amargo. 

Isso acontece porque dentro dos grãos de café há água e essa umidade interfere nas dimensões do pó - o H2O não fica estático dentro do fruto, então quando ele é moído as formas ficam irregulares. 

Os cientistas descobriram que há uma maneira de fazer com que essas partículas tenham o mesmo tamanho: congelando-as. 

O estudo chegou a conclusão que se você congelar os grãos (com nitrogênio líquido, por exemplo) a água fica sólida - assim, o produto da moagem fica uniforme.

O resultado é uma bebida com um gosto mais homogêneo, e mantendo mais o sabor original do grão.

O estudo ainda aponta que a técnica do congelamento se mostra ainda mais necessária quando pensamos em misturar diferentes tipos de grãos.

"Um exemplo é a tradicional mistura entre cafés brasileiros e etíopes: os dois são combinados para a obtenção da encorpada e gosto de nozes característico do fruto brasileiro, com a complexidade frutosa da Etiópia. Mas esse resultado só aparece se ambos grãos estiveram com partículas similares", afirmam os pesquisadores na conclusão do estudo.  

A pesquisa, no entanto, não dá nenhuma dica de como fazer aquele café requentado ficar um pouquinho mais saboroso. Uma pena. 

 

 

 

 

 

Fonte:Exame

Reditado por:Noticias Stop 2016

Fotografias:Getty Images

Tópicos:Café, Commodities, Estados Unidos, Países ricos, Universidades, MIT, Ensino superior