EI usou empresas em Gales para enviar material militar à Espanha

Asia Ocidental
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) usou uma rede de empresas que operava desde um escritório em Cardiff (Gales, Reino Unido) para enviar material militar à Espanha e financiar atentados terroristas no Ocidente, segundo divulgou neste domingo (20) o

jornal The Sunday Times. As informações são da agência de notícias EFE.
O jornal assegura ter tido acesso a relatórios do FBI, que relaciona como a organização jihadista supostamente enviou dispositivos tecnológicos, de estilo militar, à Espanha, que nesta semana foi alvo de dois ataques terroristas na Catalunha, deixando pelo menos 14 mortos.
Envios

Segundo a informação, os dispositivos tecnológicos enviados à Espanha pelo EI poderiam estar vinculados ao desenvolvimento, por parte do grupo terrorista, de drones equipados com armamento, capazes de identificar "alvos".
O envio foi feito durante o verão de 2015 e foi entregue em um endereço de Madri, assegura a publicação. Porém, não está claro quem recebeu o pedido e se o conteúdo enviado segue na Espanha ou foi levado a outro país, acrescenta o jornal.
O Sunday Times também indica que o Estado Islâmico se serviu de uma companhia para transferir milhares de libras em dinheiro a um extremista norte-americano estabelecido em Maryland (Estados Unidos), que mais tarde admitiria que sonhava em "cometer um massacre em uma igreja".
Concretamente, a empresa Ibacstel Electronics foi usada por militantes do EI para mandar um total de US$ 7,7 mil em 2015 a um homem chamado Mohamed Elshinaway, de 32 anos, que se declarou na passada semana culpado das acusações relacionadas com terrorismo

 


Fonte:da Redação e Por Da Ansa
Reditado para:Noticias do Stop 2017
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP