24
Qua., Abr.
0 New Articles

Ataque nos EUA deixa nove pessoas mortas

Civis foram mortos em vilarejos perto da base aérea; 7 ficaram feridos

Asia Ocidental
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Nove civis, incluindo quatro crianças, foram mortos pelo ataque de mísseis dos Estados Unidos contra uma base área síria perto da cidade de Homs nesta sexta-feira, segundo a agência de notícias estatal da Síria.

Segundo a Sana, os civis foram mortos em vilarejos perto da base aérea. De acordo com a agência, mais sete pessoas ficaram feridas e casas na região foram severamente danificadas.

Mais cedo, o governador de Homs, Talal Barazi, disse que sete pessoas haviam morrido no ataque. Não ficou imediatamente claro se esses eram números separados de mortes.

O bombardeio foi uma resposta ao ataque químico na Síria, que deixou dezenas de mortos no começo da semana. Esse foi o primeiro ataque americano direto na Síria durante o governo do presidente Donald Trump. 

Ataque dos EUA à Síria azeda relação com Rússia

O ataque surpresa marca uma reviravolta para Trump, que durante sua campanha rejeitou a ideia de os EUA serem arrastados para a guerra civil daquele país. Após o ataque químico que matou inclusive crianças, o presidente disse que o ocorrido era uma "desgraça para humanidade" e que "ultrapassou muitos limites".

Para o presidente russo Vladimir Putin, o uso de mísseis norte-americanos contra uma base aérea síria é uma "agressão contra o estado soberano sob falsos pretextos de violação às normas do direito internacional". 

Putin prometeu convocar uma reunião urgente no Conselho de Segurança da ONU para assinalar que a ação poderá enfraquecer o combate ao terrorismo no país de Bashar al Assad.  

 

 

 

 

 

Fonte:Da Reuters

Reditado para:Noticias do Stop 2017

Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP