21
Dom., Jul.
0 New Articles

Deslocados devido à batalha no oeste de Mossul supera 200 mil

Em comunicado, o Ministério de Migrações afirmou que o número de deslocado chegou a 201.275 pessoas desde 19 de fevereiro

Asia Ocidental
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Mais de 200 mil pessoas tiveram que deixar suas casas pelos combates entre as tropas governamentais e o grupo terrorista Estado Islâmico no oeste da cidade de Mossul, informou neste sábado o Ministério de Migrações do Iraque.

Em comunicado, o Ministério de Migrações afirmou que o número de deslocados chegou a 201.275 pessoas desde 19 de fevereiro, quando começaram as operações na metade oeste de Mossul.

Do total, 86.235 civis foram recebidos nos acampamentos de Al Yadaa, Al Hajj Ali e Mudarach al Matar, na região de Al Qayara, localizada no sul de Mossul. Além disso, outras 39.314 pessoas foram acolhidas nos acampamentos do Al Jazer e Hassan Shami.

A parte leste de Mossul, libertada do controle dos jihadistas no fim de janeiro, recebe 72.471 pessoas.

Cerca de 160 mil pessoas fugiram de suas casas no leste de Mossul durante a ofensiva que ocorreu entre novembro de 2016 e janeiro de 2017, mas a população do oeste é muito maior, e os combates nessa região da cidade estão sendo mais intensos.

Além disso, os civis sofrem com a escassez de alimentos, de água potável e de combustíveis.

 

 

 

Fonte:EFE

Reditado para:Noticias do Stop 2017

Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP