Ban Ki-moon condena teste da Coreia do Norte

Ban Ki-moon: o chefe da ONU afirmou que o último teste é "profundamente preocupante" e "mais uma vez viola as numerosas resoluções do Conselho de Segurança"

Asia Ocidental
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Seul, Coreia do Sul - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou nesta quarta-feira o anúncio feito pela Coreia do Norte de ter realizado um teste com uma bomba de hidrogênio,

chamando-o de uma ação "profundamente desestabilizadora para a segurança da região" e pediu para que Pyongyang pare qualquer outra atividade nuclear e cumpra suas obrigações para "provar que não possui nenhum programa nuclear".

Ban Ki-moon falou aos jornalistas pouco antes da reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU sobre o anúncio norte-coreano, o primeiro passo em direção a um provável aperto das sanções internacionais sobre o país.

O chefe da ONU afirmou que o último teste é "profundamente preocupante" e "mais uma vez viola as numerosas resoluções do Conselho de Segurança, apesar do pedido da comunidade internacional para cessar tais atividades".

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, disse em comunicado que condena "o contínuo desenvolvimento pela Coreia do Norte de armas nucleares e programas de mísseis balísticos e sua retórica inflamatória e ameaçadora".

 

 

 

Fornecido por: Da AFP  2016.( STOP)