Presos 40 suspeitos de ataque a embaixada da Arábia Saudita

Asia Ocidental
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A polícia do Irã prendeu hoje (3) 40 pessoas após o ataque contra a Embaixada da Arábia Saudita ontem (2) à noite em Teerã, conforme anunciou o procurador da capital iraniana, Abbas Jafari Dolatabadi.

 

"Até agora, 40 pessoas que estão dentro da embaixada foram identificadas e presas. A investigação continua para identificar outros responsáveis pelo incidente", afirmou o procurador.

A embaixada saudita em Teerã foi atacada por manifestantes que protestavam contra a execução na Arábia Saudita do clérigo xiita Nimr Baqer al-Nimr.

De acordo com a agência de notícias do Irã, os manifestantes lançaram coquetéis molotov contra a Embaixada da Arábia Saudita e forçaram a entrada na representação diplomática.

Nimr al-Nimr, que passou mais de uma década estudando teologia no Irã, foi um dos 47 xiitas e sunitas executados após condenação por terrorismo na Arábia Saudita.

Al-Nimr foi o impulsionador dos protestos xiitas contra o governo saudita desde 2011.

 

 

 

 

Fornecido por: Da EFE 2016.( STOP)