Gêmeas siamesas se veem pela 1ª vez após cirurgia

Eva e Erika Sandoval: "foi uma emoção para nós ver as meninas próximas de novo", disse a mãe das gêmeas

Bio & Medicina
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

As gêmeas siamesas Eva e Erika Sandoval, de 2 anos, se viram pela primeira vez depois que foram separadas em uma cirurgia que durou 17 horas. Elas estavam se recuperando da operação no mesmo quarto, em camas separadas, mas não podiam se ver.

Nesta segunda-feira, 12, os pais delas e uma equipe de cuidados intensivos carregaram Erika cuidadosamente e a colocaram na cama de Eva para se cumprimentarem, informou o Hospital Infantil Lucile Packard, em Stanford, na Califórnia.

“Foi uma emoção para nós ver as meninas próximas de novo”, disse a mãe das gêmeas, Aida Sandoval.

A médica Meghna Patel, que cuida de Erika na unidade pediátrica de cuidados intensivos, disse que as duas estão bem. “Não tivemos complicações significativas”, ela disse.

Antes da cirurgia, as meninas compartilhavam a mesma bexiga, o fígado, partes do sistema digestivo e uma terceira perna. Cada uma ficou com partes dos órgãos compartilhados e cada uma tem agora uma perna.

O terceiro membro foi usado como enxertos de pele para cobrir feridas da cirurgia. As garotas vão precisar de uma prótese, segundo os médicos.

As meninas estão acordadas e respiram sem ajuda de aparelhos. Elas devem continuar se recuperando da cirurgia no hospital por mais uma semana antes de saírem UTI para outra unidade de tratamento.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:Reuters

Reditado para:Noticias Stop 2016

Fotografias:Getty Images / Reuters /EFE /AFP