18
Ter., Jun.
0 New Articles

Festival Lisboa 5L: ligações entre o centro urbano e as periferias

Arte & Cultura
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

O Festival Internacional Literatura e Língua Portuguesa decorre até domingo, 7 de Maio, sob o tema "Centro e Fugas". Esta edição celebra a multiculturalidade e as ligações entre o centro urbano e as periferias da cidade de Lisboa. O festival decorre nas Bibliotecas Municipais de Lisboa e em vários espaços culturais da capital portuguesa.


'Construção da cidade na perspectiva pós-colonial' é o tema da mesa de debate agendada para esta sexta-feira, 5 de Maio, na biblioteca Palácio Galveias, Sala José Saramago. O debate é moderado pela realizadora e jornalista Ana Naomi de Sousa e conta com a presença da escritora, tradutora, jornalista e produtora cultural, Carla Fernandes, e do tradutor e mestre em estudos internacionais, Flávio Almada.

"O debate parte da actual paisagem da área metropolitana de Lisboa, que se caracteriza por um contraste vincado entre as edificações, populações e quotidianos do centro e dos subúrbios da cidade", questionando se existe "uma forma de replicar e banalizar as discriminações coloniais que se observavam nas cidades das antigas colónias portuguesas?", apresenta o festival.

"A edição deste festival, Centro e Fugas, faz a analogia entre o centro e a periferia, na medida em que há um certo português formal, formalista, que domina o centro da cidade e as instituições que tomam decisões e a periferia, cinco vezes maior do que o centro, o que acontece na área metropolitana de Lisboa. Existe uma diversidade de formas de estar, de linguagem e de pôr o corpo muito diferentes do centro institucional, que toma as decisões", descreve o curador.

António Brito Guterres propõe-nos uma reflexão de "como é que uma cidade como Lisboa, numa época de pós-colonização, uma cidade democrática, acaba por ter uma forma de assentamento das pessoas um pouco colonial. Por consequência das guerras, Lisboa foi um espaço de migração de pessoas que vieram, também, de África e criou uma espécie de periferia e espaços segregados de pessoas negras. Fazemos esta analogia que parte da língua e de como isto ocorre num momento não colonial", conta um dos curadores do festival.


Esta é a quarta edição do festival Lisboa 5L, que pretende “explorar as ligações afectivas, culturais e sociais, que habitam os diferentes territórios” da cidade e que “a transformam nas muitas Lisboas que Lisboa é”, segundo a autarquia de Lisboa.

Até domingo decorre um ciclo literário “Sete Centenários”, dedicado a Eduardo Lourenço, Eugénio de Andrade, Mário Cesariny, Mário-Henrique Leiria, Millôr Fernandes, Natália Correia e Urbano Tavares Rodrigues, com a participação de Rui Zink, Nuno Costa Santos, Dulce Maria Cardoso, Fernando Pinto do Amaral, Filipa Martins, Helena Roseta, Gonçalo M. Tavares, Lídia Jorge e ainda José Manuel dos Santos.

 

 

 


Fonte:da Redação e da RFI
Reeditado para:Noticias do Stop 2023
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus