Ransomware WannaCry afecta fábrica da Boeing

Ransomware WannaCry afecta fábrica da Boeing

Segurança
Tools
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Os sistemas informáticos de uma fábrica da Boeing foram afetados por um ataque informático conduzido com recurso ao infame ransomware, naquele que é o regresso de um dos mais temidos dos últimos anos. O WannaCry é um vírus informático que

inviabiliza a utilização de ficheiros e pede o pagamento de um valor para restabelecer o acesso a eles. Em alguns casos, os computadores ficaram inmoperacionais. Noutros, devem ser, propositadamente, desligados, para evitar mais danos.
De acordo com o Seattle Times, apesar de identificado, o alcance do vírus foi limitado. “Realizamos uma avaliação final e a vulnerabilidade ficou limitada a algumas máquinas”, revelou a chefe de comunicação da empresa Linda Mills. “Lançamos correções de software. Não houve interrupção no programa do jato 777 ou em qualquer um de nossos programas”, concluiu a porta-voz da fabricante.
Segundo aquela fonte, a reacção oficial foi um alívio para a empresa e tinha um tom bem diferente das informações iniciais. As primeiras suspeitas eram de uma infecção em larga escala, inclusive com a possibilidade de que parte da produção de aeronaves pudesse estar comprometida. O pânico fez, inclusive, engenheiro-chefe de produção da Boeing enviar um memorando aos funcionários no qual afirmava que o programa do jato 777 poderia ser interrompido graças ao WannaCry.

 

Fonte:da Redação e Por maistecnologia.com
Reditado para:Noticias do Stop 2018