Hiddink confirma que deixará comando do Chelsea e que pode se aposentar

Técnico holandês afirmou que abrirá caminho para alguém mais novo, e que não pretende trabalhar em mais nenhum outro lugar

Inglês
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Substituindo José Mourinho no banco de reservas do Chelsea, o técnico Guus Hiddink está próximo de deixar o clube inglês após o encerramento da atual temporada da Barclays Premier League. Em coletiva de imprensa no último sábado, o comandante

holandês confirmou que deixará os Blues, e que não tem interesse em assumir nenhuma outra equipe em um futuro próximo.

“Me sinto em forma, me sinto bem, e todas as manhãs vou trabalhar com um sorriso no rosto, mesmo que seja difícil por causa de uma derrota, me encanta ir a Cobham, o campo de treinamento, me sinto bem”, disse. “Por outro lado, pessoas mais jovens devem assumir meu posto e devo me retirar um pouco. Vou visitar o time na próxima temporada, mas não estou pensando em trabalhar em nenhum outro lugar”, concluiu.

Para substituir o holandês, o dono do clube, Roman Abramovich, pensa em nomes como Diego Simeone, do Atlético de Madrid, Jorge Sampaoli, que está próximo de deixar o cargo de treinador da seleção chilena, Mauricio Pochettino, do Tottenham Hotspur e Mark Hughes, do Stoke City.

Atuais campeões da Barclays Premier League, o Chelsea ocupa a 12ª posição na competição nacional e corre grande risco de ficar de fora da próxima edição da UEFA Champions League. Na última terça-feira (16 de fevereiro), os Blues foram derrotados pelo PSG, jogo válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões e podem acabar eliminados do torneio.

 

 

 

 

Fornecido por: Gazeta Press 2016 ( STOP )