Bruxelas - A polícia da Bélgica deteve nesta quarta-feira outro suspeito de ter participado dos atentados terroristas de 13 de novembro em Paris, durante uma operação em uma casa no distrito de Molenbeek, em Bruxelas.

O governo condenou ambos os atos, comprometendo-se a punir os autores.

Uma multidão se vandalizaram uma sala de oração muçulmana na Córsega, aparentemente em represália por um ataque contra os bombeiros na ilha mediterrânea francesa.

O presidente alemão disse, em setembro, que a "capacidade de acolhimento" do país "é limitada", o que supõe um "dilema fundamental" perante o direito universal de asilo.

Em mensagem de Natal, Joachim Gauck exige um debate aberto sobre a solução de acolhimento para os refugiados

Mais artigos...