Turistas pulam de ponte em Veneza e geram polêmica

A polícia identificou os jovens e alega que eles estavam sob efeito de álcool

Europe
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Mais uma polêmica envolvendo turistas atinge a Itália. Um vídeo de jovens pulando seminus de uma ponte de Veneza na madrugada deste domingo circulou pelas redes sociais e provocou um novo debate sobre a falta de decoro de turistas com monumentos,

praças, pontes e fontes do país.
Os jovens saltaram, por volta das 6h locais deste domingo da Ponte de Calatrava (Ponte da Constituição), no Grande Canal de Veneza. Nas imagens, os turistas aparecem de calção e se exibindo de uma altura de 10 a 12 metros.
A polícia já conseguiu identificar os jovens e alega que eles estavam sob efeito de álcool. Todos têm entre 21 e 23 anos de idade e possuem origem belga. O caso foi noticiado nos principais meios de imprensa da Itália e da Europa, além de provocar críticas por parte das autoridades e de internautas italianos.
"Mais uma vez nossa cidade é usada como piscina de maneira inconsciente e perigosa", escreveu um italiano nas redes socais.
Há três meses, Veneza apresentou um projeto para controlar a entrada de turistas. O sistema experimental irá "contar" quantas pessoas estão na cidade para regular o fluxo.
Moradores de Veneza também têm reclamado da "invasão" de viajantes. Muitas entidades fazem campanha para impedir a abertura de novos hotéis, enquanto outros moradores pensam até em trocar de cidade devido aos problemas causados pelos turistas.
A capital, Roma, que também está entre os principais destinos turísticos na Europa, adotou nos últimos meses uma série de sanções para quem violar patrimônios públicos. A prefeita, Virginia Raggi, impôs multas para pessoas que se banharem em fontes e comercializarem artigos no meio da rua. Uma nova lei deverá proibir em breve a circulação de ônibus turísticos pelos bairros históricos.

 

 

Fonte:da Redação e Por Da Ansa
Reditado para:Noticias do Stop 2017