09
Ter., Ago.
0 New Articles

Guiné-Bissau: PAIGC decidiu adiar o seu congresso

Partidos
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) anunciou esta segunda-feira em comunicado a sua decisão de adiar a organização do seu décimo congresso que era suposto decorrer esta semana, entre os dias 17 e 20 de Fevereiro.

A comissão permanente do partido que propõe que a realização desta reunião magna se realize entre os dias 10 e 13 de Março, indicou que esta decisão foi tomada após uma reunião este fim-de-semana da sua estrutura juntamente com o líder do partido, Domingos Simões Pereira.

Esta decisão vem na sequência da imposição nestes últimos dias de novas restrições no âmbito da luta contra a covid-19 que incluem a proibição de eventos políticos ou culturais.

Neste sentido, ao condenar novamente o que “considera ser a intromissão indevida da Presidência da República e do Governo nos assuntos internos do PAIGC, através de manobras encapotadas para dificultar” a realização do congresso, o partido declarou, contudo, “acatar as medidas restritivas impostas pelo estado de alerta contra a pandemia da covid-19 e adiar a data da realização do congresso”.

Reagindo à acusação de que as restrições sanitárias seriam um pretexto para travar actividades políticas, naquelas que foram as suas primeiras declarações desde a tentativa de subversão do passado dia 1 de Fevereiro, o Primeiro-Ministro Nuno Nabiam explicou à RFI que “estão aumentando os casos e o governo, como tem feito quando há situação de alarme, toma medidas de precaução”.

Ao referir que “o que está a ser feito é para ajudar a população”, o chefe do governo argumentou que “o PRS tinha o seu congresso, não conseguiu fazê-lo. Há outros partidos que agora têm congresso e que certamente não vão estar em condições de o fazer. O APU-PDGB (de que é presidente), tinha marcado uma reunião da sua comissão política e não conseguiu realizar”.

Nuno Nabiam que diz “estar à espera que a autoridade que gere o assunto do covid venha dizer se de facto há a possibilidade de uma nova abertura para as actividades políticas e sociais” remata por fim que “não se visa um ou outro neste processo”.


De referir que nesta segunda-feira, as autoridades sanitárias guineenses registaram 77 casos suplementares de covid-19 e seis mortos, para um total acumulado de 7.849 infecções e 164 óbitos.

 

 

 


Fonte:da Redação e da rfi
Reeditado para:Noticias do Stop 2022
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus