24
Qua., Jul.
0 New Articles

António Muchanga ameaça criar "região autónoma" na Matola

Política
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

O cabeça de lista da Renamo pela autarquia da Matola, António Muchanga, ameaça criar uma região autónoma ou reproduzir "o que se faz na Somália", caso o Conselho Constitucional não reponha a justiça eleitoral, referindo-se às eleições autárquicas que foram, segundo ele, marcadas por uma série de irregularidades.


Com a atribuição da vitória à FRELIMO e ao seu candidato na Matola pela Comissão Nacional de Eleições, a esperança da Renamo está agora depositada no Conselho Constitucional para a reposição da justiça eleitoral, avança António Muchanga, cabeça de lista da Renamo na autarquia da Matola, pedindo aos eleitores calma e suporte.

Por isso meus irmãos, mais uma vez, viemos pedir a vossa paciência, se o Conselho Constitucional brincar, com o vosso apoio vamos nos tornar um governo autónomo na cidade da Matola.

Uma decisão que pode vincar diz o cabeça de lista da Renamo, declarado derrotado pela Comissão Nacional de Eleições no município da Matola no escrutínio de 11 de Outubro, que deixa um aviso:

Se o Conselho Constitucional brincar, vamos fazer o que se faz na Somália. Acabou o Governo central, acabou tribunais, acabou Parlamento.

De acordo com a Comissão Nacional de Eleições, a FRELIMO conquistou 64 dos 65 municípios que foram a votos nas sextas eleições autárquicas.

 

 

 

 

 

 

 


Fonte:da Redação e da RFI
Reeditado para:Noticias do Stop 2023
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus
Stopmznews