01
Sex., Jul.
0 New Articles

Biden disposto a defender militarmente Taiwan em caso de invasão pela China

Em Tóquio, em véspera da cimeira do 'Quad', a cimeira da aliança dos Estados Unidos, Japão, Índia e Austrália, que visa uma maior cooperação e um maior equilíbrio de forças face à China, o Presidente americano declarou hoje que o seu país está disposto a usar a força militar para defender o território separatista de Taiwan em caso de invasão chinesa.

Rússia coloca sistema nuclear em alerta

O Presidente Vladimir Putin ordenou este domingo, 27 de Fevereiro, que comando militar russo coloque a força de dissuasão nuclear em alerta especial de combate, em resposta às declarações "agressivas dos países membros da NATO e das sanções económicas contra Moscovo”.

Confinamentos localizados e testagem maciça em Pequim

Residentes da capital chinesa, Pequim, estão a ser confrontados com confinamentos súbitos e localizados e testes maciços, decididos pelas autoridades para tentar evitar novos surtos de coronavírus a menos de duas semanas da abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno.

No bairro de Anzhen, a dois quilómetros da Aldeia Olímpica, residentes e comerciantes receberam inesperadamente uma ordem de confinamento entre domingo e esta terça-feira.

Yang Haiping, empregado de restaurante:"Acho que devemos cooperar para eliminar o vírus o mais rápido possível. Só assim é que podemos reunir-nos com as nossas famílias e voltar a um ritmo de trabalho e a uma sociedade a funcionar normalmente."


Se muitos dizem perceber as medidas, que fazem parte da política de "tolerância zero" face à pandemia, há quem critique a falta de informação das autoridades chinesas.

Um surto de novos casos em Pequim levou as autoridades a impôr testes a milhões de pessoas e restrições de movimento em pelo menos seis bairros da capital chinesa.

Todos os participantes nos Jogos Olímpicos serão também testados à chegada e de forma quotidiana e manter-se-ão isolados do público.

 

 


Fonte:da Redação e da euronews
Reeditado para:Noticias do Stop 2022
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

Novo governo no Cazaquistão

Alikhan Smailov é o novo primeiro-ministro do Cazaquistão. Foi nomeado pelo presidente esta terça-feira e rapidamente aprovado pelo parlamento numa sessão transmitida em direto pela televisão estatal. Smailov, com 49 anos, era vice-primeiro-ministro no governo demitido na semana passada por Tokayev, na sequência da onda de protestos que varreu o país.

Presidentes brasileiro e russo reunidos em Moscovo

O Presidente do brasileiro está em Moscovo reunido com o homólogo russo, Vladimir Putin, esta quarta-feira, 16 de Fevereiro. Jair Bolsonaro chegou esta terça-feira à Rússia, onde foi recebido esta tarde pelo homólogo russo para discutir as relações comerciais entre os dois países.

Aumento de preços e pobreza energética na Polónia

A população da Polónia sente cada vez mais o aumento dos preços. O país tem a percentagem de inflação mais alta dos últimos anos, atualmente nos 8,6%, e assiste a grandes aumentos nos preços da energia. Depois de receber a conta de gás, o responsável por uma clínica veterinária está preocupado com os aumentos.

Calma regressa ao Cazaquistão após seis dias de violentos protestos contra o governo

A calma regressou ao Cazaquistão - disse o Presidente do país, após seis dias de violentos protestos contra o governo. Em videoconferência com representantes de outros países da Organização do Tratado de Segurança Coletiva, agradeceu o envio de um contingente militar composto por mais de 2 mil homens. O presidente russo, Vladimir Putin, que as forças do seu país e aliados enviadas ao Cazaquistão para apoiar o poder, segundo ele alvo do "terrorismo internacional", deixarão

Mais artigos...